Curiosidades História Mistérios

Esta pedra pode comprovar histórias da Bíblia

94930979 patina - Esta pedra pode comprovar histórias da Bíblia

No ano de 2001, foi encontrada uma pedra negra com algumas gravações que descrevem consertos realizados em um templo, pelo rei Joás. Provavelmente datada de 1000 a.c, essa talvez seja a prova sobre a localização do templo de Salomão, ou "A Casa do Senhor", como diz na Bíblia. O templo foi construído com o objetivo de guardar a Arca da Aliança (Urna que guarda os Dez Mandamentos).

94931572 tableta entera 300x169 - Esta pedra pode comprovar histórias da Bíblia

Essa pedra foi estudada ao longo de anos, mas em 2003 concluíram que tratava-se de uma peça original. Mas quando o Museu de Israel foi fazer uma averiguação própria, a pedra e o homem que revelou sua existência, haviam desaparecido.

Após encontrarem o homem, o comitê de linguística analisou minuciosamente a pedra e determinou que tratava-se de uma peça falsificada. Descobriram também que o homem dono da pedra havia sido contratado por Oded Golan, o proprietário da maior coleção de antiguidades de Israel.

Por isso, Golan foi indiciado por falsificar antiguidades, mas em 2012 foi absolvido de todas as acusações por falta de provas. 94897033 1024px jamesossuary 1  300x169 - Esta pedra pode comprovar histórias da Bíblia
Apesar de toda essa confusão, a discussão a respeito da origem da tábua continua. Alguns acreditam que seja uma peça falsa, no entanto outros creem piamente que seja verdadeira, pois é pouco provável que uma equipe de falsificadores conheça tão bem os aspectos linguísticos, físicos, paleográficos e bíblicos para produzir uma peça com tamanha perfeição.

"Pode ser da época do rei Joás, do século 9; pode ser uma cópia feita mais tarde da pedra original que estava no templo; ou até uma tentativa de gravar na pedra os reparos que foram feitos; ou pode ser uma falsificação feita há apenas 100 anos. Realmente não sei." Disse Golan ao jornal israelense Ha'arentz.


 Fonte / Imagens:   BBC  

Loading Facebook Comments ...

Deixe um comentário