Físicos e biólogos alemães realizaram um experimento no intuito de descobrir como a vida se originou no nosso planeta. Tal estudo reforçou a teoria
da vida espontânea, através da sopa primitiva. Proposta pelo bioquímico russo Alexander Oparin, essa teoria defende a tese de que simples gotículas líquidas evoluíram até se transformarem em células vivas.

O resultado desse novo trabalho foi bastante satisfatório. Nele foi verificado a física de pequenas gotas fisicamente ativas, com capacidade de reciclar dentro e fora do líquido circundante alguns componentes físicos. Foi observado que essas gotículas tendem a crescer e chegar ao tamanho de uma célula. Mas isso não parou por aí, quando atingiram o tamanho de uma célula, começaram a se dividir, igual em uma célula viva.


Fonte: History 

Comentários

Comentários

Loading...

Deixe um comentário