Ele ficou conhecido como o “astronauta de Palenque”

Em junho de 1952, uma expedição arqueológica encontrou o túmulo de K’inich J’anaab Pakal. Pacal o grande, como era conhecido, foi governante de uma cidade Maia chamada B'aakal, de 615 a 683 d.C. Seu túmulo é bastante enigmático e é considerado o achado maia mais importante já descoberto.

mascara mortuoria de pakal gobernante maya 300x141 - O governante maia que viajou para o espaço

O seu rosto estava coberto por uma máscara de jade e em sua lápide é possível ver alguns símbolos que até hoje ninguém conseguiu decifrar. A comunidade especializada em ufologia afirma que as imagens são evidências claras do conhecimento tecnológico e interação entre os seres extraterrestres e os maias.

Em uma das ilustrações encontradas, é possível ver Pacal pilotando uma espécie de nave espacial. Nessa nave pode ser observado diversos dispositivos que não condizem com a época, como por exemplo: botões, alavancas um painel de controle, dentre outros. O que mais intriga quem observa a imagem é que existe um par de pedais nos quais ele descansa os pés, algum aparelho para ajudar na respiração (Semelhante aos dos astronautas modernos) e o seu veículo lança chamas. Isso ajudou a reforçar a teoria de viagem ao espaço.

gobernante maya viajo al espacio respirar pedales fuego 300x141 - O governante maia que viajou para o espaço

Mas segundo o olhar mais cético dos arqueólogos, as imagens mostram apenas alguns elementos da mitologia maia. São representações do que eles acreditavam que acontece com os humanos após a morte.

Mas a questão é a seguinte: como os maias conheciam apetrechos tão tecnológicos para a época?


 Fonte/imagens: Supercurioso 

Loading Facebook Comments ...

Deixe um comentário