Há cerca de 200 anos atrás Sarah Baartman era exposta em feiras, circos e eventos europeus.

Baartman tinha esteatopigia, uma condição genética que faz com que as nádegas cresçam excessivamente pelo acúmulo de gordura. Essa alteração genética é mais comum em mulheres de origem africana.

160107171549 baartman yeso 624x351 ap nocredit - A triste e cruel história de Sarah Baartman

Sua vida nunca foi fácil, ainda pequena, com apenas 2 anos de idade, Sarah perdeu a sua mãe. Na adolescência ela perdeu o seu pai, criador de gado na província oriental do Cabo da África do Sul.

Anos depois, Sarah estava trabalhando como doméstica quando o seu companheiro, com quem havia tido um filho (que também morreu), foi morto por um colono holandês.

160107185611 baartman paris 1880 624x351 getty nocredit - A triste e cruel história de Sarah Baartman

Pouco tempo após esse ocorrido, iludida com as promessas do cirurgião inglês William Dunlop e do empresário Hendrik Cesars, seu patrão, certa que ia mudar de vida assinou um contrato e viajou pra Inglaterra onde se apresentaria em espetáculos. E assim aconteceu, a moça foi exibida pela primeira vez no Piccadilly Circus, em Londres e fascinou o público devido aos seus atributos corporais. Vale ressaltar que as nádegas estavam em alta naquela época. Por conta disso a invejaram bastante, segundo Rachel Holmes, autora de A Vênus Hotentote: vida e morte de Saartjle Baartman.

160110150042 baartman 624x832 britishmuseum nocredit - A triste e cruel história de Sarah Baartman

Apelidada de "Vênus Hotentonte" pelos seus empresários, Sarah se apresentava usando roupas justas da cor da sua pele, com plumas e contas e fumava cachimbo. Alguns clientes chegavam até a pagar por uma exibição privada em suas casas, onde podiam, inclusive, tocar na moça.

Os empresários de Baartman foram processados pelos ativistas, que ficaram horrorizados com a maneira com que a moça era tratada. Pouco tempo depois foram absolvidos. A própria Sara testemunhou em favor deles.

jezebel large - A triste e cruel história de Sarah Baartman

"Ainda não se sabe se Baartman foi forçada, como os defensores da abolição e os ativistas humanitários alegavam, ou se atuou por livre arbítrio";
"Se eles a estavam obrigando a trabalhar, é possível que tenha se sentido intimidada demais para dizer a verdade no tribunal. Nunca saberemos." Disse o historiador Christer Petley, da Universidade de Southampton, na Inglaterra.

Com o tempo, suas exibições ganharam notoriedade e rodaram o mundo chegando a lugares como Grã-Bretanha, Irlanda e França. Após toda a fama e o glamour se esvaírem, Sarah Baartman foi vendida a um empresário e por ele prostituída. Devido à vida que levava, a jovem contraiu uma doença inflamatória e eruptiva, especialistas acreditam ser sífilis. Aos 26 anos ela morreu em decorrência dessa doença.

VEJA TAMBÉM:  A cruel história do africano que foi dissecado e exposto como animal em um museu na Europa

Mas você acha que acabou por aí? Seu cérebro e órgãos sexuais continuaram a ser expostos em um museu em Paris até 1974. Até que Nelson Mandela fez um apelo ao governo francês, que concordou com que seus restos voltassem para a África, seu lugar de origem, e pudessem ser enterrados.

160107171514 baartman funeral 624x351 ap nocredit - A triste e cruel história de Sarah Baartman

Enterro dos restos mortais de Sarah Baartman


Fonte/Imagens: BBC

Loading Facebook Comments ...

Deixe um comentário